Fim do ano sem exageros: campanhas e incentivo ao usuário podem evitar os malefícios causados pelos excessos de comida e bebida


O fim do ano é um período caracterizado por vários eventos sociais e confraternizações, além das celebrações do Natal e Ano Novo. É comum que todos esses encontros sejam acompanhados de muita comida e bebida. Os excessos podem trazer prejuízos à saúde e, desta forma, aumentar os custos das operadoras. Manter uma dieta equilibrada, não exagerar nas bebidas alcoólicas e ter qualidade de sono deve ser incentivado cada vez mais. 

Com foco na medicina preventiva, a Unimed Blumenau investe em programas de promoção da saúde com o apoio do Previva, solução web criada para facilitar o planejamento, a execução e a avaliação de programas de medicina preventiva e promoção da saúde que fazem toda a diferença aos beneficiários da operadora.

Confira as dicas da nutricionista da operadora e conheça um pouco mais sobre os programas desenvolvidos na Unimed Blumenau.

Fim do ano sem exageros: campanhas e incentivo ao usuário podem evitar os malefícios causados pelos excessos de comida e bebida

O preço dos excessos

De acordo com a nutricionista da Unimed, Patrícia Stach dos Santos, sair de uma rotina não tem nada de errado. “É justamente no fim do ano que a comemoração junto da família e amigos deve existir, mas exagerar como se não houvesse amanhã pode gerar culpa e arrependimento, pois o amanhã chega”, assinala.

Geralmente após esses excessos surgem os sintomas físicos, como: má digestão, dor abdominal, disfunção intestinal, inchaços, dor de cabeça, ganho de peso, entre outros. Saber o motivo dessa mudança de comportamento alimentar nestas datas é importante para entender como aproveitar com controle. 

A nutricionista observa que esta é uma época de mesa farta e com diversas opções atraentes. Além disso, comer e beber mais nessas reuniões é uma forma de pertencer ao grupo com quem se convive. Ela aponta ainda que os exageros às vezes ocorrem quando associados ao merecimento por ter sido um “ano difícil” ou, até mesmo, por ter sido ótimo e querer celebrar as conquistas.

Normalmente, as refeições e o tipo de bebida que escolhemos neste período são excessivamente calóricas, com teor de gordura, carboidratos e açúcar alto e isso traz ao organismo sobrecarga, sensação de peso e má digestão. Porém, só trará malefícios importantes ao organismo quando for a regra do ano todo. “Apesar do excesso causar mal, o organismo consegue se recuperar quando retorna a uma rotina saudável”, afirma Patrícia.

Equilíbrio o ano todo

De acordo com um estudo publicado na revista científica New England Journal of Medicine, ao contrário do que se acredita, o ganho de peso de um grupo de voluntários não foi mais acentuado durante as festas de fim de ano. Mas essas pessoas tiveram mais dificuldades de perder os quilos extras depois das férias, provocando um acúmulo de peso ano a ano.

Por este motivo, a alimentação saudável e equilibrada deve ser adotada como regra e aprimorada ao longo da vida. “O equilíbrio alimentar e de bebida pode trazer diversos benefícios para a saúde, como melhor controle do peso, melhor rendimento do trabalho, aumento da memória e da concentração, fortalecimento do sistema imunológico e prevenção de doenças.  Isso também deve ser acompanhado de um estilo de vida saudável, com prática de atividade física regular, boa qualidade de sono e qualidade emocional”, reforça Patrícia. 

Disposta a proporcionar bem-estar aos beneficiários durante o ano todo, a Unimed Blumenau utiliza o software do Previva para a gestão do programas que auxiliam na manutenção da saúde. A nutrição está envolvida em todos os programas da operadora, o chamado Programa Nutrir. Os principais são: 

– Programa Se Cuida: promove educação em saúde por meio de telemonitoramento para beneficiários com doenças crônicas não transmissíveis, assim como as doenças cardiocerebrovasculares, Diabetes Mellitus, hipertensão, entre outros;

– Programa Empresa Saudável: promove educação em saúde através de ações, palestras e orientações nas empresas;

– Programa Viver Bem: realiza atendimento presencial e de telemonitoramento para os beneficiários com acompanhamento e coordenação da saúde, com o intuito de prevenir problemas de saúde ou complicações de problemas já existentes;

– Programa do Idoso Fragilizado: atendimento domiciliar a beneficiários idosos que possuem condições crônicas não controladas, parcialmente dependentes para atividades diárias.

Prejuízos do excesso de bebida alcóolica

Já o álcool, além de contribuir com os processos inflamatórios no corpo, pode causar distúrbios digestivos, cardiovasculares e alterações cognitivas. O conjunto desses fatores resulta na queda da imunidade.

Conforme a OMS, é recomendado que não ultrapasse 30g de álcool por dia. Isto equivale a duas latinhas de cerveja ou três chopes ou duas taças de vinho ou uma dose de destilados.

Essa quantidade de bebida raramente prejudica a saúde do fígado ou do coração, porém se a pessoa for hipertensa ou tiver diabetes, terá um efeito totalmente maléfico, ideal é que estas pessoas não tenham o hábito de beber.  

O exagero nas festas de final de ano podem contribuir com os processos inflamatórios no corpo, distúrbios digestivos, cardiovasculares e alterações cognitivas. O conjunto desses fatores resulta na queda da imunidade, algo especialmente problemático considerando ainda o cenário da pandemia.

Privação gera compulsão

Proibir o consumo de alguns alimentos, porque se está de dieta contribui apenas para que pareçam ainda mais tentadores. A proibição acumulará a vontade de comer os alimentos calóricos e não saudáveis. “Essa vontade reprimida quando acumulada, aumenta as chances de, no próximo contato com o alimento, não segurar o impulso de devorar maior quantidade. Parece estranho, mas o melhor é tornar o alimento que adora parte da dieta”, revela a profissional da Unimed Blumenau.

Como manter o equilíbrio alimentar 

Escolhendo comida de verdade: abandonar os industrializados e refinados e dar lugar para frutas, vegetais e grãos integrais. Além de oferecer uma nutrição rica, os alimentos integrais promovem saciedade. Melhorar a qualidade do que se come deve ser o objetivo do plano alimentar.

Não ficar longos períodos sem comer: é ideal organizar as refeições a cada três horas, com as principais (café da manhã, almoço e jantar) e dois ou três lanches intermediários. Isso contribui para a oferta de nutrientes que precisam ser consumidos diariamente e mantém a fome controlada o dia todo. É importante consumir três a cinco frutas por dia e um prato de salada com, pelo menos, três tipos todos os dias. Com isso, é possível atingir o mínimo de vitaminas e minerais necessários ao corpo, além de serem poderosos alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes. As frutas podem ser consumidas nos lanches e/ou acompanhadas nas principais refeições. No almoço e/ou jantar, é recomendado encher o prato de verduras e legumes.

Procure eleger uma refeição “errada” na semana e sem culpa: desta forma não haverá malefícios ou atrasos para quem quer perder peso. Saber que existe um espaço para o “errado” nos deixa menos ansiosos e com menor chance de exageros.

Beber água ou chás entre as principais refeições: a água é necessária para todos os processos do corpo, incluindo circulação saudável, digestão e eliminação de resíduos. A quantidade necessária varia conforme a estação do ano, no calor por exemplo precisamos mais. A forma para saber se ingerimos a quantidade correta é através da cor da urina, ela deve ser bege clara ao longo do dia todo, exceto a primeira do dia. 

Coma com atenção plena: a vontade de almoçar vendo televisão ou mexendo no celular é grande, mas no momento da refeição é importante prestar atenção no que está comendo, o que chamamos de comer com atenção plena.  Se alimentar de maneira consciente, percebendo o tipo de alimento que está ingerindo e o gosto, a fim de extrair o máximo benefício. O ideal é escolher locais tranquilos e agradáveis para fazer as refeições e se desconectar de aparelhos eletrônicos e redes sociais.

Mastigar bem os alimentos: é preciso engolir o alimento somente quando ele está na forma pastosa. O movimento da mastigação gera saciedade, pois libera sinais ao cérebro que “entende” que estamos comendo. Alimentos mal mastigados no conteúdo estomacal fazem com que seja liberado mais ácido, podendo gerar problemas gástricos como gastrite e refluxo. Além disso, o intestino não consegue absorver bem os nutrientes quando há alimentos grandes e mal digeridos, gerando fermentação que contribui para o desequilíbrio na flora intestinal.

Reconhecer a fome emocional: A fome real gera sinais de natureza física, como uma barriga levemente roncando. Por outro lado, a fome emocional não tem nada a ver com as necessidades do corpo. Pode ser motivada por hábitos, emoções ou sugestões ambientais – como ver outras pessoas comendo. Por isso, é preciso atenção ao sentir fome uma hora depois de comer uma refeição perfeitamente equilibrada. Pode ser ansiedade, tédio ou talvez o desejo de recompensa ou conforto. Investigar o relacionamento pessoal com a comida e os motivos por trás das escolhas alimentares pode fornecer uma riqueza de conhecimentos. 

Aproveitar as celebrações sem negligenciar o bem-estar

Ao se deparar com os eventos de fim de ano ou qualquer celebração que tenha grande oferta de bebida e comida é sempre bom decidir se vale à pena. Não é preciso deixar de aproveitar as delícias que são servidas, porém, a dica é refletir quais pratos são mais irresistíveis. Não chegar com muita fome é outro truque que ajuda a não cometer exageros.

Além disso, prefira pratos mais leves antes e depois dos eventos e não abandone a rotina de exercícios. Até mesmo uma pequena quantidade de atividade física durante o período das festas pode ajudar a melhorar a regulação do açúcar no sangue e diminuir a indesejada variação genética nas células de gordura.

Saiba mais sobre o Previva

Da mesma forma que a Unimed Blumenau, sua operadora também pode utilizar a tecnologia para auxiliar a promoção da saúde dos usuários e, consequentemente, reduzir seus custos.

Quer saber mais? Conheça o Previva!

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?