Como promover a saúde no trabalho remoto: 3 estratégias para sua operadora


Com o aumento do número de pessoas trabalhando de casa, principalmente após a pandemia de Covid-19, muitas empresas já despertaram para a necessidade de prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida dos colaboradores que trabalham em home office.

Por isso, as operadoras que trabalham com planos coletivos empresariais devem buscar agir preventivamente e desenvolver soluções específicas para promover a saúde em ambientes de trabalho remoto.

saude no trabalho remoto home office

De acordo com especialistas em saúde do trabalho, e observando também modelos de sucesso em outros países, podemos perceber que o home office tem potencial para trazer ganhos significativos à qualidade de vida do trabalhador.

Por outro lado, problemas relacionados à saúde mental e à nutrição podem ser agravados nesse contexto, bem como doenças crônicas com fatores de risco ligados ao sedentarismo.

Portanto, caso essa nova modalidade de trabalho seja adotada sem o devido acompanhamento, pode acabar causando efeitos na saúde bem mais sérios do que apenas fadiga e dores no corpo.

É o que revelou um estudo realizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que apontou uma associação entre os sintomas físicos das pessoas em trabalho remoto e estados de humor e vitalidade mais baixos.

Pesquisas como essa devem servir de alerta para as empresas sobre a necessidade de adotar práticas de medicina preventiva e monitorar a qualidade de vida dos trabalhadores remotos.

Tecnologia a serviço da saúde no home office

Do ponto de vista das operadoras de saúde, já passou da hora de pensar em novos produtos capazes de oferecer soluções para esse público.

Nesse caso, que tal aproveitar os mesmos avanços da tecnologia da informação que hoje permitem ter equipes inteiras trabalhando de casa?

Com o apoio de sistemas especializados em gestão da medicina preventiva e promoção da saúde, sua operadora pode acessar dados que permitem avaliar os principais riscos à saúde dos funcionários que atuam remotamente.

Conhecendo o perfil de saúde de cada um, é possível encaixá-los em diferentes programas de acordo com seu histórico médico e os fatores de risco que apresentam.

Veja a seguir, três estratégias que podem ser utilizadas para promover a saúde no trabalho remoto:

1. Adote a teleconsulta na atenção primária

Possibilitar o atendimento de saúde remoto desde o primeiro contato com o beneficiário é uma boa forma de promover o autocuidado e a prevenção entre trabalhadores em regime de home office.

Por isso, um modelo interessante para ser utilizado na atenção primária é colocar o trabalhador em contato com um médico de referência, que vai utilizar o conceito de slow medicine para conduzir a primeira teleconsulta.

Nessa consulta, depois de uma conversa longa e detalhada, ele terá condições de mapear todo o histórico do paciente. A partir daí, poderá estabelecer uma linha de cuidados preventivos ou terapêuticos de acordo com cada caso.

Esse médico de referência pode ser acionado sempre que o usuário precisar, e também entrará em contato com o beneficiário para acompanhamentos periódicos.

A partir desse atendimento de atenção primária, uma célula de médicos e enfermeiros pode ser disponibilizada em caso de dúvidas dos pacientes a respeito da manutenção da própria saúde no ambiente home office.

2. Priorize os cuidados com a saúde mental

Diversas pesquisas têm mostrado que os problemas com saúde mental na pandemia aumentaram devido ao isolamento social.

Agora imagine combinar o isolamento com a pressão para continuar trabalhando remotamente com a mesma produtividade, convivendo com a família em um espaço que muitas vezes não é o ideal para o trabalho.

É por isso que a saúde mental deve ser uma prioridade para os gestores de operadoras na hora de desenvolver produtos específicos para clientes corporativos com equipes em home office.

Nessa área, o maior desafio é diagnosticar precocemente alguma doença mental entre os funcionários e tratá-las antes que causem danos maiores, já que muitas delas só se tornam evidentes quando surge alguma patologia.

Ainda assim, é possível observar que problemas como depressão, burnout ou síndrome do pânico estão se tornando cada vez mais comuns entre as pessoas que precisam trabalhar de forma remota.

Para evitar um agravamento desses quadros, e ao mesmo tempo evitar a exposição de quem precisa trabalhar em isolamento, a melhor solução é oferecer o serviço de acolhimento e acompanhamento psicológico à distância, utilizando os recursos da telemedicina.

3. Agregue tecnologia à gestão de crônicos

As mudanças na rotina e o volume de trabalho remoto podem afetar a qualidade de vida de pacientes crônicos que antes costumavam participar de programas presenciais na sua operadora.

Além de abandonarem os programas, o próprio tratamento acaba sendo prejudicado pela falta de acompanhamento médico regular.

Afinal, é extremamente importante que pacientes com diabetes, hipertensão e outras patologias crônicas façam consultas periódicas para ajustar a medicação e acompanhar a evolução da doença.

Temos aqui uma outra excelente oportunidade para aplicação das teleconsultas, que permitem atender o paciente à distância sem que ele precise sair de casa para se dirigir a um hospital, economizando tempo de trabalho e reduzindo os riscos de exposição.

Com o auxílio de um sistema especializado em gestão de crônicos, sua operadora poderá identificar quais beneficiários em home office estão deixando seus tratamentos de lado e agir preventivamente.

Assim, sua equipe de promoção da saúde pode entrar em contato com eles para oferecer teleconsultas de acompanhamento ou convidá-los para participar de uma versão virtual dos programas para crônicos.

Outro aspecto importante quando se fala em promover a saúde dos trabalhadores remotos é a prevenção dessas doenças.

Sua operadora precisa se antecipar à manifestação dos males crônicos, identificando os indivíduos com hábitos considerados de alto risco (como sedentarismo, má-alimentação, tabagismo ou alcoolismo) e agindo para modificá-los.

Com base em informações obtidas por meio de questionários personalizados, o gestor pode encontrar facilmente esses beneficiários e ajudá-los a repensar seu planejamento alimentar, reduzir o consumo de álcool ou tabaco e promover o autocuidado por meio de exercícios físicos.

E então? Gostou das nossas sugestões para promover a saúde no trabalho remoto?

Antes de aplicá-las na sua operadora, lembre-se:

Tudo isso só é possível com a ajuda da tecnologia e de sistemas especializados em trabalhar com esse tipo de informação.

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?