Vigitel Brasil: cresce a adoção de hábitos saudáveis entre usuários de planos de saúde


Divulgados em janeiro de de 2017, os resultados da pesquisa Vigitel Brasil 2015, realizada pelo Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), apontam que os beneficiários de planos de saúde estão fumando menos, consumindo mais frutas e hortaliças e se exercitando mais.

De acordo com a pesquisa, a proporção de fumantes caiu quase 42% e a de indivíduos fisicamente inativos diminuiu 16,2% desde 2008, ano em que foi feito o primeiro levantamento.

Vigitel Brasil

Apesar desta boa notícia, o sobrepeso e a obesidade continuam em alta e devem continuar no topo da lista de preocupações dos gestores da área de saúde suplementar. Segundo o estudo, a proporção de indivíduos com excesso de peso cresceu 12,5% no período e a de obesos cresceu 36% em comparação com 2008.

No primeiro ano da pesquisa, 46,5% dos beneficiários de planos de saúde apresentavam excesso de peso e 12,5% eram obesos. Atualmente esses índices são de 52,3% e de 17%, respectivamente.

Em contrapartida, o Vigitel Brasil 2015 mostrou indicadores bastante positivos relacionados ao tabagismo. O percentual de pessoas que se declararam fumantes ficou em 7,2%, bem abaixo dos 12,4% identificados em 2008.

Também foram detectadas melhorias nos indicadores do consumo alimentar: em 2015, 32,9% das pessoas que participaram do estudo declararam consumir cinco ou mais porções diárias de frutas e hortaliças durante cinco ou mais dias da semana.

Em 2008 este percentual foi de 27%. Outro dado positivo diz respeito à atividade física: o percentual de indivíduos fisicamente inativos caiu para 16% em 2015 (era 19,1% em 2008).

Ferramentas para a mudança de hábitos

Segundo a ANS, os resultados do Vigitel Brasil 2015 apontam para a necessidade de se estimular ainda mais a adoção de um modelo de vida saudável, com ênfase na boa alimentação na prática constante de atividades físicas.

De acordo com a agência, a implantação de ações de promoção da saúde e prevenção por parte das operadoras é uma das estratégias mais indicadas para reduzir custos, lidar com a transição nutricional e com o envelhecimento da população.

Pela definição da ANS, os programas de promoção de saúde devem ser criados para gerar resultados específicos em um grupo definido de pessoas, com o objetivo de identificar problemas e monitorar os riscos em saúde.

Atualmente, 383 operadoras de saúde no Brasil oferecem 1.481 programas desse tipo, cobrindo mais de 1,7 milhão de beneficiários. Sua operadora está entre elas? E mais: você tem certeza que a condução dessas ações vem sendo feita de forma adequada?

Para aprimorar a gestão de programas de prevenção e promoção da saúde, nossa biblioteca de e-books oferece ótimas opções de leitura, indicadas especialmente para gestores de operadoras e responsáveis pela área de saúde em empresas privadas.

Confira alguns deles clicando nas capas abaixo e veja a coleção completa na nossa seção de conteúdos. Os downloads são gratuitos.

7-passos-para-criar-um-programaCapa e-book 18capa-como-montar-um-programa-de-combate-a-obesidadee-book #19 - tabagismo

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?