Apoio e tratamento de vícios: como lidar


tratamento-de-viciosPara o tratamento de vícios não existe um protocolo padrão. Independentemente de ser um viciado em drogas, álcool ou cigarro, é de consenso que embora existam alternativas e métodos diferenciados, todo o protocolo deve ser estabelecido individualmente. Além disso, é algo multidisciplinar, ou seja, é necessário ter uma equipe que cuide da dependência química, da mente, que oriente e apoie a família e que dê todo o suporte necessário. É por isso que essas ações são um desafio para a equipe de saúde e, como sempre, a prevenção éamelhor saída. Cabe aos profissionais da área atuarem e auxiliarem nesse problema.

Ações da medicina preventiva que podem ser úteis para o tratamento de vícios

Campanhas em escolas

Muitos jovens são apresentados às drogas na adolescência. É nessa fase que o conhecimento do novo se torna mais atrativo e, por mais que os familiares tentem controlar e evitar que eles não tenham acesso às substâncias, esta é uma tarefa quase impossível. É por isso que a presença de profissionais da saúde, apresentando os riscos e falando abertamente com os jovens sobre as mais diferentes drogas, é uma medida preventiva interessante. Nesse meio é fundamental incluir o álcool, produto de acesso ainda mais fácil, cuja dependência torna-se um transtorno a toda a família.

Depoimento de pessoas recuperadas

Muitos são os que já conseguiram parar de fumar e se frecuperar do alcoolismo ou do uso de drogas. Pessoas com histórias de superação são boas indicações para alertar e mostrar as reais consequências de quaisquer vícios. O testemunho pode ser dado ao vivo, em uma palestra, ou gravado em vídeo, disponibilizado na internet para que todos tenham acesso e até para que as escolas possam usar e passar para os estudantes. No caso da gravação, é interessante estabelecer que a identidade da pessoas” possa ser preservada.

Criar site específico

Um município que tem um programa de controle e combate e tratamento de vícios pode ter um site informativo voltado para a população local. Com linguagem simples e atrativa, ele pode contar com alertas e curiosidades sobre tratamento, além de informativos escritos por psicólogos, médicos, dentre outros profissionais do meio, visando sempre dar informações e sobre a importância tanto de evitar o vício, ou seja, de não começar a fumar ou a beber, quanto de tratar os que já estão dependentes.

Visita às famílias

Quando há um individuo viciado, não é só ele que sofre: toda a família é afetada. Por isso, o trabalho de profissionais da saúde deve ser feito com todos os envolvidos. Organizar visitas ao local de tratamento para orientar e ensinar as pessoas a lidarem com a doença é uma forma de iniciar mostrar a realizada e iniciar os trabalhos da melhor maneira possível.

Vocês já fazem algum tipo de ação preventiva? Como procedem? Deixem seu comentário!

hb.prever-legislação-med-preventiva

 

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?