Tabagismo matará 8 milhões por ano até 2030. O que sua operadora pode fazer?


Segundo o Relatório sobre a Epidemia Global de Tabagismo 2015, divulgado no início de janeiro pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o fumo causa hoje um prejuízo de mais de US$ 1 trilhão por ano para a economia global.

O estudo, realizado em parceria com o Instituto Nacional do Câncer dos EUA, prevê que o número de mortes anuais relacionadas ao uso do tabaco deve aumentar de cerca de 6 milhões para cerca de 8 milhões nos próximos 13 anos – 80% delas nos países de baixa e média renda. Ou seja: até 2030 o tabagismo matará um terço a mais de pessoas do que mata agora.

Nesse cenário sombrio traçado pelo estudo, como as operadoras de saúde devem agir?

combate ao tabagismo

De acordo com os especialistas da OMS, o consumo de cigarros, cachimbos e charutos é a maior causa evitável de morte globalmente. Portanto, além de reforçar o atendimento aos pacientes já afetados pelos males decorrentes do hábito de fumar, torna-se imprescindível investir cada vez mais em uma abordagem preventiva do problema.

Para os gestores responsáveis pela área de medicina preventiva, o combate ao tabagismo deve ser uma prioridade no planejamento.

Então que tal aproveitar o início do ano para fazer uma avaliação das ações da sua operadora voltadas à prevenção do tabagismo? Há programas específicos de apoio ao fumante ou apenas ações pontuais e sem periodicidade definida?

Programas de combate ao tabagismo

É claro que ações de conscientização voltadas ao público em geral são importantes, mas manter programas periódicos reunindo grupos de pessoas que querem deixar de fumar é uma estratégia fundamental para reduzir os índices de tabagismo e minimizar seus danos.

Com uma programação abrangente e voltada à troca de experiências entre os participantes, as atividades destes grupos devem ser coordenadas por uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde, capazes de abordar os diferentes aspectos relacionados ao controle do hábito de fumar.

Se sua operadora planeja começar um programa deste tipo em 2017 ou está em busca de ideias para reformular suas ações voltadas à prevenção do tabagismo, temos algumas dicas para você.

Clique aqui para baixar gratuitamente o e-book “Como organizar um programa de combate ao tabagismo”, que traz diversas sugestões para ajudá-lo nessa iniciativa, do planejamento à implantação.

E, antes de ler o e-book, não deixe de conferir o post “Programas de combate ao tabagismo nas empresas: como (e por que) implantar”

Por um 2017 com menos fumaça e mais saúde!

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?