Saúde corporativa: como incentivar a prevenção de doenças nas empresas


Durante muito tempo, promover a saúde corporativa se resumiu a contratar um “convênio” em nome da empresa e disponibilizá-lo aos colaboradores. A ideia era cobrir alguns tratamentos, procedimentos cirúrgicos e internações, em uma visão claramente reativa no que se refere à doença.

Hoje em dia essa é uma ideia ultrapassada.

O conceito de promoção da saúde vem ganhando importância cada vez maior no ambiente empresarial, diante do fato de que é muito mais barato investir em prevenção do que arcar com os custos de ter um funcionário doente.

Entre as vantagens de adotar uma abordagem preventiva da saúde nas corporações estão a redução de afastamentos e faltas, o aumento da produtividade e a melhoria do ambiente de trabalho.

Afinal de contas, pessoas saudáveis e felizes conseguem desempenhar muito melhor suas funções no trabalho.

saúde corporativa

Por isso, não basta oferecer um plano de saúde ou odontológico. Uma boa estratégia de saúde corporativa deve incentivar a realização de exames preventivos e promover a adoção de hábitos saudáveis, buscando reduzir a incidência de doenças crônicas entre os colaboradores.

As empresas precisam aprender a utilizar o plano de saúde de modo preventivo, otimizando a aplicação de recursos na saúde corporativa por meio de uma redução na sinistralidade (total de gastos com o plano).

Destacamos a seguir algumas medidas que podem contribuir na adoção de uma política de saúde mais eficiente nas empresas.

Traçar o perfil epidemiológico dos colaboradores

Quando se trabalha com a saúde de uma população específica (no caso, os funcionários de uma empresa) é preciso antes de tudo traçar um perfil epidemiológico dessa população.

Aplicar questionários de saúde on-line (ou mesmo impressos) pode ser uma maneira simples de mapear o perfil de saúde dos colaboradores e, a partir daí, implantar ações direcionadas às suas necessidades específicas.

Utilizar os dados de saúde ocupacional

No processo de levantar informações para o perfil epidemiológico, uma boa prática é aproveitar as informações obtidas nos exames de admissão e em outros exames periódicos de saúde ocupacional.

O gestor pode aproveitar essas oportunidades para coletar informações sobre o estilo de vida dos colaboradores e identificar alguns fatores de risco, além de saber se o colaborador faz o acompanhamento de alguma doença já instalada.

Ao integrar esse tipo de informação com o uso do plano, as empresas podem construir uma base de dados muito útil para uma gestão mais estratégica da saúde corporativa.

Investir em programas de prevenção

Outra estratégia fundamental para manter a saúde entre os colaboradores é promover campanhas preventivas periódicas. Os temas a serem abordados nessas ações devem ser escolhidos segundo as necessidades identificadas no levantamento do perfil epidemiológico.

Depois de definir um tema, é preciso produzir os materiais educativos e divulgá-los entre os funcionários. Isso inclui distribuir panfletos, cartazes, flyers e também materiais digitais como e-mails, mensagens de WhatsApp e postagens em redes sociais.

Um programa de prevenção também deve envolver palestras com especialistas em saúde, realizadas em horário de expediente, para orientar os colaboradores em relação a boas práticas para a prevenção de doenças e a manutenção da qualidade de vida.

Uma vez ao ano, a empresa pode promover uma Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT), uma excelente ferramenta para reduzir intercorrências ocupacionais que podem trazer grandes prejuízos à saúde corporativa.

Fazer uma análise ergonômica

Ter um ambiente “ergonomicamente correto” na empresa é fundamental para oferecer um ambiente de trabalho mais seguro e produtivo, contribuindo para o bem-estar do trabalhador e para o melhor desempenho das suas funções.

Para saber o que deve ser melhorado nesse sentido recomenda-se fazer uma Análise Ergonômica do Trabalho (AET), que prevê as condições ideais para os funcionários.

Essa avaliação inclui aspectos envolvendo o mobiliário da empresa, as condições de transporte de carga, a organização do trabalho, a qualidade dos equipamentos, o nível de ruído, a qualidade da iluminação e o conforto térmico do ambiente.

Promover a ginástica laboral

Organizar sessões de ginástica laboral durante intervalos no horário de trabalho contribui para evitar lesões e outras doenças ocupacionais. A cada sessão são feitos exercícios de alongamento, relaxamento, coordenação motora e fortalecimento muscular.

O principal objetivo da ginástica laboral é evitar casos de Lesão por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho (DORT), principais causas de afastamento entre os trabalhadores brasileiros.

Além disso, fazer alongamentos nos intervalos das jornadas de trabalho diminui o estresse e alivia tensões, aumentando a produtividade do colaborador.

Lembre-se de que as aulas devem ser oferecidas e supervisionadas por um profissional da saúde especializado em ginástica laboral.

Incentivar a mudança de hábitos

Um dos pilares de uma boa estratégia de medicina preventiva em ambiente corporativo é o incentivo à adoção de hábitos saudáveis entre os colaboradores.

Ações nesse sentido podem se dar em diversas frentes, que mais uma vez devem priorizadas de acordo com as necessidades de saúde apontadas no perfil epidemiológico da empresa.

Veja quais são elas:

Combate ao tabagismo

Como o cigarro provoca diversas doenças graves, a exemplo do câncer, implantar programas de combate ao tabagismo nas empresas tem influência na qualidade de vida dos colaboradores. Além disso, o funcionário fará menos pausas para fumar, trabalhando mais e melhor.

Alimentação saudável

Os programas nutricionais são peças-chave para a prevenção das principais doenças crônicas. Por isso, certifique-se de que a reeducação alimentar está entre as prioridades das suas campanhas de conscientização para o público interno.

Para incentivar a alimentação saudável, as empresas que tiverem condições podem oferecer frutas aos colaboradores como lanche da tarde. Ao evitar o consumo de bolachas recheadas e refrigerantes nesses momentos, isso contribui para melhorar a saúde corporativa.

Atividade física

Incentivar a prática de atividades físicas é outra forma de promover a saúde corporativa. Para tanto, a companhia pode organizar maratonas ou competições amigáveis entre os funcionários, com o objetivo de aumentar a qualidade de vida de cada um deles também fora do ambiente organizacional.

Além disso, ações do tipo promovem uma maior interação entre os colegas de trabalho e têm tudo para melhorar o relacionamento entre eles!

Investir em tecnologia

Para poder realizar com eficiência as ações sugeridas neste artigo, o gestor de saúde corporativa vai precisar de ferramentas que lhe permitam trabalhar com informação estatística e adotar modelos mais consistentes para seus programas de prevenção .

Todos os processos citados aqui obtêm seu melhor desempenho suportados por soluções de tecnologia. Ao utilizar dados históricos e algoritmos especializados, é possível avaliar curvas de risco na saúde dos colaboradores.

Você conhece alguma outra ação eficaz na prevenção de doenças em ambientes corporativos? Compartilhe conosco deixando um comentário no blog.

programa de medicina preventiva

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?