Rastreamento de doenças crônicas: 72% dos casos ainda são diagnosticados a partir de sintomas


A Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML) divulgou recentemente um estudo que levanta uma questão preocupante para quem trabalha com o rastreamento de doenças crônicas.

Segundo a Pesquisa sobre a importância dos Exames Laboratoriais 2019, lançada em maio deste ano, em 72% dos casos os pacientes só descobriram que sofriam de alguma doença crônica após surgirem os primeiros sintomas.

Isso quer dizer que a maior parte da população brasileira não está realizando exames clínicos e laboratoriais básicos como forma de prevenção, mas sim de diagnóstico.

Nesses casos, os exames laboratoriais deixam de ser utilizados como um recurso para o diagnóstico precoce e servem apenas para confirmar a instalação de uma doença que já havia sido identificada pelos sintomas.

rastreamento de doenças crônicas

Como a população vê os exames laboratoriais

A pesquisa da SBPC/ML revelou ainda outros dados interessantes sobre a popularidade dos exames laboratoriais entre a população brasileira:

  • 96% dos entrevistados consideram estes exames importantes para a prevenção de doenças crônicas;
  • 48% dos pacientes crônicos acham que deveriam ter feito exames com mais antecedência para prevenir a doença;
  • 40% dos pacientes crônicos acham que deveriam ter feito exames complementares para prevenir a doença.
  • Somente 17% dos pacientes acham que os médicos solicitam mais exames que o necessário

A partir destes resultados, a entidade criou a campanha #ImportantePrevenir, com o objetivo de esclarecer a população sobre a importância dos exames laboratoriais no diagnóstico precoce e no rastreamento de doença crônicas.

Medicina laboratorial e rastreamento de doenças crônicas

Um estudo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) aponta que doenças que só possuem alterações laboratoriais, sem manifestar sintomas, têm chance de cura de 90%.

Portanto, em uma estratégia de medicina preventiva e promoção da saúde, os exames laboratoriais devem servir para:

  • descartar ou confirmar hipóteses de diagnóstico, apontando para a necessidade de uma investigação mais detalhada
  • auxiliar os médicos especialistas em ações que podem evitar a manifestação da doença e diagnosticá-la de forma mais precoce, aumentando as chances de tratamento e cura.

No caso da prevenção do câncer, por exemplo, os exames laboratoriais podem rastrear mais precocemente os tumores mais simples, além de contribuir para reduzir a mortalidade global relacionada à doença e proporcionar a redução de custos assistenciais.

Dessa forma, é possível concluir que a realização de exames preventivos é ao mesmo tempo menos onerosa às operadoras de saúde e mais benéfica ao paciente.

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?