O que é medicina preventiva e como otimizar sua gestão em operadoras de saúde


A medicina preventiva é especialidade médica focada em evitar o desenvolvimento de doenças, reduzir o impacto das enfermidades na saúde dos indivíduos e melhorar a qualidade de vida de pacientes em tratamento.

O conceito de medicina preventiva surgiu em meados do século XX como um movimento que propunha uma abordagem diferente da medicina. A ideia básica era mudar o foco da prática médica, que até então se concentrava exclusivamente no tratamento das doenças, para uma visão mais voltada à promoção da saúde.

O que é medicina preventiva

Desde então surgiram várias definições para esta prática, mas todas concordam em um ponto: para ter sucesso em uma estratégia de prevenção são necessárias intervenções as mais precoces possíveis no curso da história natural da doença.

Dessa forma, de um ponto de vista mais operacional, a medicina preventiva também pode ser entendida como um conjunto de técnicas representadas por ações e programas de promoção da saúde e prevenção de doenças e suas complicações.

Ou seja:

Trata-se de uma intervenção proativa, realizada no tempo presente, em função dos riscos projetados para o surgimento ou agravamento de uma doença no futuro.

Os benefícios da medicina preventiva para as operadoras

Se no início as práticas de medicina preventiva estavam diretamente ligadas à gestão da saúde pública, com o tempo elas foram sendo incorporadas também pela saúde suplementar.

Hoje, a medicina preventiva tem sido apontada pelos especialistas em saúde como uma possível resposta aos efeitos daquilo que chamamos de “transição demográfica” e “transição epidemiológica” da população. Ou seja: o envelhecimento populacional e o aumento na prevalência das doenças crônico-degenerativas.

Embora destinadas, em princípio, a melhorar a qualidade de vida das pessoas, as práticas relacionadas à medicina preventiva também produzem impactos financeiros e mercadológicos nas operadoras de saúde, que devem ser levados em conta no processo decisório referente a sua implantação.

Contudo, na maioria das operadoras estas práticas são aplicadas de maneira incipiente. Grande parte das iniciativas nesse sentido ainda se dá por meio de ações educativas pontuais, como palestras e oficinas, além de eventos de recreação e exercícios ao ar livre.

O desenvolvimento de programas mais estruturados para a promoção da saúde é uma prática que só recentemente começou a ganhar força. E a tendência é que a importância da medicina preventiva na gestão das operadoras de saúde continue crescendo.

Principalmente diante dos benefícios que ela pode trazer para o setor de planos de saúde, principalmente com a redução de custos assistenciais e a melhora da condição de saúde dos beneficiários. Isso gera mais satisfação e fidelização por parte dos clientes, além de representar um atrativo a mais para promover a venda de planos coletivos.

Usando a tecnologia para otimizar a promoção da saúde

Para melhor gerenciar a aplicação da medicina preventiva em sua carteira de beneficiários, o gestor de uma operadora de saúde não pode abrir mão do auxílio da tecnologia.

Afinal de contas, é preciso direcionar as ações aos indivíduos que realmente precisam delas e monitorar constantemente os resultados. E somente com o apoio de um sistema especializado é possível fazer isso de maneira eficaz, racionalizando a utilização dos recursos da operadora com custos assistenciais.

O sistema de informação escolhido deve ser capaz de auxiliar a equipe de medicina preventiva executar as seguintes tarefas:

  • Fazer a seleção de elegíveis para participar de ações e programas de prevenção de doenças e promoção da saúde;
  • Controlar a entrada e a saída dos inscritos nestes programas, bem como a frequência de participação de cada um.
  • Emitir alertas para a busca ativa de beneficiários faltosos.
  • Monitorar e avaliar os resultados obtidos por meio de relatórios e indicadores.

O ideal é que a operadora conte com um software especialmente desenvolvido para esse tipo de função, que será usado para registro das informações referentes a todos os beneficiários inscritos nos programas. Para obter melhores resultados, contudo, é fundamental que este software esteja 100% integrado ao ERP da sua operadora.

Outro aspecto importante de um bom sistema de gestão para medicina preventiva é gerar informações úteis para a administração da operadora, permitindo que os resultados dos programas sejam utilizados como subsídios para a tomada de decisões e definição de estratégias.

Contando com as ferramentas corretas para fazer a gestão da medicina preventiva é possível melhorar a qualidade de vida dos beneficiários, identificar fatores de risco entre eles, retardar a evolução de doenças crônicas e reduzir a necessidade de internações hospitalares, racionalizando os custos assistenciais da sua operadora.

Lembre-se:

Saúde não é um custo a ser administrado, e sim um investimento que vai trazer resultados concretos para a sua operadora!

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?