Gestão de saúde nas empresas: mudança de hábitos reduz afastamentos por dor na coluna


saúde nas empresas: dor nas costas

As dores em geral, principalmente a dor nas costas, são uma das principais causas de absenteísmo e afastamento do trabalho. Segundo dados da Previdência Social sobre saúde nas empresas, a cada cinco minutos um trabalhador brasileiro é afastado devido a problemas na coluna.

A maior parte dos casos de dor nas costas não é causada por nenhuma doença específica, mas sim devido a uma série de maus hábitos que as pessoas adquirem ao longo da vida. Se não forem identificados e corrigidos, tais hábitos podem fazer a dor evoluir ao ponto de tornar-se uma doença crônica.  

Prevenir para economizar

Dessa forma, entre as ações de promoção à saúde nas empresas torna-se fundamental promover regularmente iniciativas focadas na prevenção de dores e lesões na coluna. A ideia é trabalhar na origem do problema, transmitindo informação e conhecimento para um público que muitas vezes desconhece os principais fatores de risco ligados à postura e à saúde da coluna.

Ao promover a mudança de hábitos entre os beneficiários sua operadora vai economizar recursos que futuramente seriam necessários com tratamentos complexos e intervenções cirúrgicas. Além do caráter preventivo, esta iniciativa também pode incentivar aqueles que estão começando a sofrer com o problema a buscarem tratamento o quanto antes, quando  a dor pode ser combatida com medidas pouco invasivas como fisioterapia e o uso de analgésicos.

Sugestões de ações preventivas

A prevenção de dores na coluna pode ser abordada de diversas formas por sua operadora em programas de promoção à saúde nas empresas. Uma delas é incluir o tema nas atividades previstas nos planos corporativos. Ou seja, não basta apenas oferecer a ginástica laboral. É preciso fazer os colaboradores entenderem quais comportamentos eles podem mudar para evitar desenvolver a tão temida dor nas costas.   

Mas o tema deve ser abordado não só entre os beneficiários de planos corporativos, mas com todo o universo de clientes da operadora. Para tanto, procure promover com alguma frequência eventos como palestras e workshops com especialistas no tema com o objetivo de manter o assunto em evidência, trocar experiências e apoiar a mudança de hábitos.

Para incentivar a prática de atividade física, sempre com acompanhamento profissional, outra boa iniciativa é organizar grupos de caminhadas e exercícios ao ar livre. As opções de atividades podem variar de acordo com o público, desde intensas sessões de academia até atividades mais tranquilas como alongamento e yoga.

Também é interessante produzir materiais informativos que tenham vida útil de longo prazo e possam impactar um número maior de pessoas. Nesse caso podem ser usados materiais impressos, como folders e folhetos, ou mesmo aproveitar o alcance dos meios digitais, como as redes sociais, blogs e vídeos online, entre outros recursos.  

Campanha contra os maus hábitos

O ponto central do trabalho de prevenção de dores é conscientizar as pessoas sobre determinados hábitos envolvendo posturas e movimentos que prejudiciais à coluna. A seguir, destacamos alguns deles, que podem ser abordados nas ações de promoção da saúde nas empresas:

Agachar-se de forma errada
A melhor maneira de se agachar para pegar algo no chão é com a ajuda dos joelhos. Devemos sempre dobrar os joelhos para fazer o agachamento. Qualquer coisa diferente disso pode acarretar dores terríveis na coluna.

Carregar peso em excesso
Bastam alguns minutos carregando peso excessivo para terminar o dia com dor nas costas. Se for feito da forma errada, então, esse movimento vai causar ainda mais esforço e dor do que seria necessário. É preciso saber que existem maneiras mais eficazes de carregar objetos pesados e se policiar para colocá-las em prática sempre que for preciso. O vídeo abaixo traz algumas dicas:

Dormir mal
Para que tenhamos um sono realmente reparador, sem continuar forçando a coluna mesmo estando deitados, a posição mais recomendada por especialistas é a lateral. Quando dormimos de barriga para baixo ou para cima, a coluna não permanece reta, o corpo não relaxa e as dores eventualmente surgem. Ao dormir, também é importante observar a posição do pescoço em relação ao corpo. Se ele ficar quase encostado no tronco, a coluna cervical está fora de sua posição original. Outro fator importante é a qualidade do colchão, que deve ser substituído no máximo de 10 em 10 anos.

Sedentarismo
A boa saúde dos músculos é essencial para dar apoio à coluna vertebral. Por isso, é muito importante mantê-los fortes e tonificados com a prática regular de exercícios físicos. Nesse aspecto, é fundamental conscientizar o beneficiário que não se deve esperar até que as dores apareçam para criar o (bom) hábito de praticar atividade física. Para a prevenção de dores nas costas, exercícios que alongam a coluna e o abdômen são a melhor opção.

Má postura
O uso constante de celulares, laptops e outros eletrônicos faz com que tenhamos uma postura inadequada. Por isso preste atenção quando for usar estes equipamentos ou mesmo quando for relaxar assistindo um filme na TV. É preciso se policiar e certificar-se de que o pescoço permaneça reto para evitar futuros problemas. O problema se agrava para quem trabalha com computador e permanece longos períodos sentado, já que ficar nessa posição coloca mais 50% de pressão na coluna do que estar de pé.

Sapatos inadequados
Sapatos com saltos muito altos deixam as costas arqueadas, colocando pressão nas articulações. Os saltos rasos também podem ser ruins, dependendo do tipo de pé. As sandálias sem suporte atrás fazem com que os pés balancem para um lado e para o outro, distribuindo de forma desigual o peso do corpo. É preciso descobrir a altura de salto ideal para cada pessoa.

Alimentação deficiente
Ingerir um excesso de calorias, muitas delas pobres em nutrientes, leva ao sobrepeso e ao consequente desgaste da coluna. Além disso, as pessoas com excesso de peso têm um risco acrescido de desenvolvimento de osteoporose. Por isso, esforçar-se para mudar os hábitos alimentares pode significar menos dores nas costas no futuro. Para algumas pessoas, uma redução de apenas 5% do peso corporal já é capaz de fazer uma bela diferença nas condições das suas costas.

E na sua empresa? O que está sendo feito para diminuir o absenteísmo decorrente de problemas de saúde? Sua operadora tem programas que podem contribuir para a redução deste índice? Focar nos problemas de coluna pode ser uma boa forma de começar a tratar da questão. Mãos à obra!

Imagem: Sore Neck by Aidan Jones (CC BY-SA 2.0)

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?