Como evitar lesão por esforço repetitivo em empresas


lesão por esforço repetitivo

Lesão por esforço repetitivo, ou LER, como é conhecido nas empresas, são lesões causadas pelo movimento constante de musculaturas exigidas para realizar determinadas atividades. Uma pesquisa feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na região sudeste do Brasil, revelou que a cada 100 trabalhadores, um é portador da lesão.

Os sintomas da LER são dor, inchaço, formigamento e até mesmo a rigidez do músculo, que impedirá o colaborador de continuar trabalhando. Por isso, esse tipo de problema precisa ser constantemente acompanhado pela empresa.
Dentre os prejuízos que a companhia pode ter com a incidência da lesão por esforço repetitivo na sua equipe, estão o afastamento temporário do colaborador lesionado para tratamento, a aposentadoria prematura por motivos de saúde e até mesmo a necessidade de contratação de novos profissionais.

Como uma das causas da lesão por esforço repetitivo é a falta de postura adequada no local de trabalho, algumas medidas simples contribuem para evitar o problema. É preciso, primeiro de tudo, preparar bem a empresa com mobílias que sejam ajustáveis. São cadeiras e mesas que podem ser adaptadas de acordo com a altura e trabalho de cada colaborador. Possuir cadeiras com apoio de braço e encostos flexíveis, que deixam a coluna confortável, também aliviam o desconforto.

Além disso, materiais de escritório como mouse pad e teclados com apoio para o punho evitam que a pessoa precise suportar o peso dos braços enquanto estiver trabalhando. Fazer a elevação do monitor também diminui problemas de pescoço e de coluna.

Para as empresas já estruturadas, vale a pena investir em programas de medicina preventiva que ofereçam ginástica laboral. Esses programas incentivam e ensinam os colaboradores a fazer alongamento e relaxamento para aliviar as tensões. Lembre-se que essas atividades precisam ser realizadas por um profissional capacitado.

hb.prever-racionalizar-custos-assistenciais

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?