A cirurgia bariátrica pode ajudar no controle da hipertensão?


Inicialmente indicada para perda de peso em pacientes obesos, a cirurgia bariátrica começa a ser utilizada como uma alternativa para o controle da hipertensão arterial.

Estudos conduzidos pelo Dr. Carlos Aurélio Schiavon, pesquisador ligado ao Hospital do Coração (HCor), revelaram que muitos pacientes que fazem a cirurgia conseguem normalizar sua pressão sem a necessidade de remédios.

bariátrica e hipertensão

A pesquisa, apresentada no final de 2019 no congresso da Associação Americana do Coração, acompanhou por três anos 100 pessoas com idade entre 18 e 65 anos que apresentavam obesidade grau 1 ou 2 e tomavam pelo menos duas medicações contra a pressão alta.

Os pacientes foram divididos em dois grupos. Um deles formado por pessoas que se submeteram à cirurgia bariátrica (bypass gástrico) e o outro composto por indivíduos que seguiram tratando a hipertensão com medicação e dieta.

Após esse período, constatou-se que 40,9% dos operados passaram a controlar a pressão sem recorrer a nenhum medicamento.

Em contrapartida, isso aconteceu com apenas 2,5% dos integrantes do outro grupo.

Os dados mais recentes da pesquisa ainda não estão disponíveis online, mas os resultados do primeiro ano de estudos podem ser conferidos aqui.

 


Mesmo após bariátrica, remissão da hipertensão diminui com o tempo

Comparando os resultados preliminares de um ano de pesquisa com dados mais recentes, os pesquisadores observaram que o número de pessoas que conseguem sustentar a remissão da hipertensão diminui com o tempo.

Um ano após terem passado pelo procedimento de bypass gástrico, 51% dos indivíduos estavam com a pressão normalizada sem o uso de fármacos. Três anos depois da cirurgia, esse percentual caiu para 40,9%.

De acordo com o Dr. Schiavon, a redução era esperada e também já havia sido observada em estudos focando o diabetes tipo 2.

Por se tratarem de doenças crônicas, fatores como genética, sedentarismo e alimentação desequilibrada acabam ocasionando a volta da pressão alta.

Mesmo assim, quando comparados ao tratamento clínico, os resultados foram considerados “excepcionais” pela equipe do HCor.

O estudo vai continuar acompanhando esses pacientes por mais dois anos e a expectativa dos pesquisadores é que as taxas de remissão se estabilizem até o quinto ano após a cirurgia.

Prevenção e conscientização ainda são importantes

Mesmo com os resultados apresentados até agora, o coordenador da pesquisa ressalta que sempre será necessário conscientizar os pacientes de que, mesmo após a cirurgia bariátrica, é preciso se cuidar pelo resto da vida para que a hipertensão não retorne.

Para saber mais vale a pena assistir o vídeo a seguir, que mostra a participação do Dr. Schiavon em um evento organizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).

Neste debate com o cardiologista Luciano Drager, ele explica em detalhes os resultados da pesquisa e por que eles têm se mostrado tão promissores para o controle da hipertensão em pacientes obesos.

Confira:

 

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?