Câncer e atividade física: exercícios podem prevenir até 10 mil casos da doença por ano


A falta de atividade física é hoje um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de câncer entre os brasileiros.

Segundo um estudo realizado por pesquisadores do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP, cerca de 10 mil casos de câncer poderiam ser evitados a cada ano se a prática de atividade física aumentasse entre a população.

Em artigo publicado na revista Cancer Epidemiology, os pesquisadores brasileiros apresentaram resultados de um estudo realizado com a colaboração de colegas das universidades Harvard (EUA), Cambridge (Inglaterra) e de Queensland (Austrália).

Cãncer e atividade física

O estudo revela alguns dados bem interessantes para quem estuda a relação que existe entre prevenção do câncer e atividade física:

  • 12% dos cânceres de mama na pós-menopausa e 19% dos cânceres de cólon são atribuíveis à falta de atividade física no Brasil.
  • 1,3% dos cânceres de mama pós-menopausa e 6% dos cânceres de cólon poderiam ser evitados se as recomendações de atividade física regular fossem seguidas.
  • Outros cenários contrafactuais plausíveis mostraram um impacto da atividade física na prevenção do câncer variando de limitado a moderado .
  • Altos níveis de atividade física são necessários para obter um impacto considerável na prevenção do câncer de mama e cólon.

Prevenção do câncer e atividade física

A intenção dos pesquisadores foi se aprofundar na relação entre a prática de atividade física e a redução no risco dos cânceres de mama (pós-menopausa) e cólon, que estão entre os tipos de câncer mais frequentemente diagnosticados no Brasil.

Segundo o estudo, a atividade física regular pode reduzir o risco de câncer por meio de uma série de mecanismos biológicos.

Entre eles, destacam-se:

  • redução da adiposidade,
  • redução de fatores pró-inflamatórios,
  • redução da insulina, da resistência à insulina e de fatores de crescimento semelhantes à insulina,
  • redução de hormônios sexuais,
  • melhora da função imune.

Na opinião dos pesquisadores, a redução da adiposidade também tem efeito nos demais mecanismos citados. Portanto, deve ser o principal mediador da relação entre câncer e atividade física.

O estudo procurou estimar a proporção e o número de casos de câncer de mama e cólon que poderiam ser potencialmente prevenidos no Brasil por meio do aumento do nível de atividade física na população.

Nível de atividade física ainda é baixo no país

A pesquisa também demonstrou que quase metade da população brasileira não atinge o nível de atividade física mínima recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a entidade, são necessários pelo menos 150 minutos de atividade física por semana para a manutenção da saúde em adultos saudáveis. A proporção de pessoas que não cumprem essa meta é maior entre as mulheres (51%) do que entre os homens (43%).

Partindo de dados sobre o nível de atividade física da população brasileira extraídos da última Pesquisa Nacional de Saúde, conduzida em 2013 pelo IBGE, os pesquisadores realizaram uma extensa revisão de literatura e dos indicadores publicados pelo Instituto Nacional do Câncer e pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer.

Com base na análise desses dados foi possível estimar diferentes cenários de prevenção de câncer por meio da atividade física.

Atividade física e câncer

Como evitar o câncer com exercícios físicos

Uma das principais conclusões do estudo foi de que, a cada ano, até 8,6 mil casos de câncer em mulheres e 1,7 mil casos de câncer em homens poderiam ser evitados com aumento da atividade física na população.

Na estimativa dos pesquisadores, cerca de 2,3 mil casos seriam evitados por ano a cada ano se atingíssemos ao menos as recomendações da OMS.

E mais:

Que pelo meno 500 casos de câncer poderiam ser evitados a cada ano se as mulheres apresentassem os mesmos níveis de atividade física observados nos homens.

Os pesquisadores ressaltam que estas estimativas estão possivelmente subestimadas, já que estudos recentes sugerem que a atividade física está relacionada com a redução de risco para até 13 tipos de câncer.

E o que minha operadora pode fazer?

Entre as operadoras de saúde, a promoção da atividade física regular deve ser uma das prioridades máximas na sua estratégia de medicina preventiva. Afinal, os benefícios para a saúde dos beneficiários (e para as finanças da operadora) são muito significativos para serem ignorados.

Nesse sentido, vale todo tipo de ação. Desde promover eventos ao ar livre – como caminhadas, corridas e grupos de exercícios – até incluir a atividade física nos programas de Promoprev organizados pela operadora.

E para obter bons resultados nessas ações é fundamental saber como engajar seus beneficiários para que participem das atividades e mantenham uma rotina diária de exercícios.

Para ajudá-lo nessa tarefa, produzimos um e-book com dicas para aumentar o engajamento nos programas de prevenção e promoção da saúde. É só clicar na imagem abaixo e fazer o download grátis.

engajar beneficiários

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?