Quais são os aspectos para estruturação de um programa de medicina preventiva exigidos pela ANS


 

Aspectos para estruturação de um programa de medicina preventivaOs aspectos para estruturação de um programa de medicina preventiva exigidos pela ANS são itens básicos que toda operadora de plano de saúde deverá realizar antes de colocar as ações em prática. Já na elaboração do programa, a ANS verifica os objetivos, metas, áreas de atenção e o público-alvo, fatores que serão determinantes para a execução das ações.

Um dos aspectos para a estruturação de um programa de medicina preventiva é a capacitação profissional da equipe envolvida. Essa etapa é importante principalmente para o planejamento. Caso falte alguma especialidade, é preciso alterar o programa ou contratar outro profissional. A operadora também precisa ter algumas definições como:

    • metodologia de identificação dos indivíduos elegíveis ao programa;
    • regras de participação no programa;
    • indicadores para o monitoramento e avaliação das ações do programa;
    • projetos de acordo com a população do programa, com a descrição das ações e a periodicidade das atividades;
    • protocolos clínicos a serem adotados.

Na parte de administração do programa, para manter e facilitar a organização, o indicado é implantar um sistema de gestão de programas de medicina preventiva. Essas ferramentas contribuem ainda para a análise de resultados e tomada de decisões estratégicas, pois ajuda na avaliação da eficiência das ações praticadas.

A ANS exige também a integração do programa com a rede prestadora de serviços de saúde, integração entre os profissionais da equipe e a produção de material didático auxiliar. Além disso, deve-se deixar aberta a possibilidade de vinculação a um profissional de saúde responsável pela continuidade e acompanhamento da linha do cuidado.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários abaixo.

hb.prever-3-dicas

Entre em contato

Solicite uma demonstração ou deixe sua mensagem

Ficou com dúvida sobre o Previva?